CintaAdhesiva é o nome de um projecto que combina e funde a poesia declamada ou cantada com música electrónica, encenação e vídeo arte, nascido de um encontro casual entre a poeta Silvia Penas e o músico Jesús Andrés Tejada, há cinco anos atrás.
Naturais de Vigo, já actuaram um pouco por toda a Espanha, mais devido à facilidade permitida pela língua materna, já que a sua excepcional qualidade não os limita a uma qualquer fronteira geográfica.
Actuaram também na Irlanda, e algumas vezes em Portugal, país que adoram e onde dizem sentir-se em casa.
Mais do que um concerto, deparamo-nos com uma experiência sensorial, um espectáculo multidisciplinar, original, intenso e arrebatador.
A música, fio condutor para palavras e silêncios onde o poema fica suspenso. Embalado, ou violentamente lançado em simbiose com as imagens: insólitas construções cinematográficas projectadas na tela – desenhadas em cada um de nós.

 

– E que consiste este projecto tão original?
Silvia Pena – “Eu sou poeta. Escrevo poesia e por vezes, declamo em alguns locais. Um dia, Jesus (Jesús Andrés Tejada) viu-me, gostou, nós conversámos e combinamos que eu iria declamar ao som da música dele. Esse dia correu tão bem, que continuamos. Estamos juntos há cinco anos.

– Onde costumam apresentar-se normalmente?
SP – Podemos apresentar-nos tanto em grandes salas de concertos de rock como em espaços mais pequenos, principalmente na Galiza (é mais fácil por causa da língua) mas temos estado um pouco por toda a Espanha. Também já actuamos na Irlanda, e algumas vezes em Portugal.

 – Quantos álbuns vossos podemos ouvir?
SP – Temos três CDs que se podem ouvir em www.cintaadhesiva.bandcamp.com

– Quais são as vossas principais influências a nível artístico?
SP – Cada um de nos detém diversas influencias, mas todos gostamos muito do Nick Cave que tem por vezes uma intervenção falada, não tanto cantada.

– Alguma mensagem que esteja normalmente presente a nível poético?
SP – Está sempre presente o tema de género, o tema feminista. Não consigo evitar!

 

Leave a Comment