Mentora dos projetos Glow Branding You/ Glow Lunch
…De mulheres para Mulheres!

IS – Gostaria que nos falasse um pouco sobre o seu percurso, a sua carreira, como tudo começou…
EL
– O meu percurso para chegar onde me encontro hoje com a GLOW, foi uma combinação das várias áreas onde tenho trabalhado até agora. Comecei por tirar a licenciatura em Relações Internacionais ainda na Venezuela e fui viver em Inglaterra logo após terminar o curso. Na altura, não imaginava ficar tanto tempo, mas acabei por ficar durante seis anos e fui adquirindo experiencia nas diversas áreas em que trabalhei. Fiz um mestrado em Negócios Internacionais e trabalhei em multinacionais.
Comecei então a ter contacto com a área do Coaching e desenvolvimento pessoal, o que aliado à minha influência latina (da Venezuela) que se traduz no gosto pelo universo feminino, pela beleza, me fez pensar que talvez pudesse criar um conceito onde pudesse juntar as duas coisas de que mais gostava.
Em 2003, ainda a trabalhar em Inglaterra numa multinacional onde não me identificava nada com o trabalho que fazia, decidi vir a Portugal. Em 2004 comecei a dar formação na área comportamental e desenvolvi o conceito do que faço hoje em dia.
A imagem, o que projetamos para o exterior, é também o que temos por dentro. E se algo não está em equilíbrio, o resto também não pode estar.
Pretendo que as pessoas se sintam bem tanto por dentro como por fora.
Juntei a esta filosofia o meu conceito de marca pessoal: trabalhar o nosso interior mas também o exterior, a forma como transmitimos aquilo que somos, da melhor forma possível. Assim surgiu a minha marca Glow Branding You, e pude então constatar que o meu público-alvo, as pessoas que me procuravam, eram mulheres com um determinado perfil. Mulheres profissionais, com cargos e posições de liderança, mas que também são líderes em casa e em todas as áreas da sua vida.

IS – Tudo o que faz, implica uma harmonização entre um lado profissional ativo e o lado familiar da Mulher.
EL
– O conceito GLOW surgiu, quando certo dia ao terminar uma sessão de coaching/ marca pessoal com uma cliente, ela me disse que sentia pena de perder o contacto porque se sentia um pouco isolada no seu dia-a-dia. Foi então que tive o “clic” de pensar que podia criar um lugar onde poderíamos juntar varias mulheres que tivessem os mesmos desafios para que pudessem partilhar, e que fosse enriquecedor para elas.
Convidei cinco colegas, apresentei a ideia do que queria fazer, elas gostaram do conceito e são hoje a minha equipa Glow Lunch. Começámos pelos almoços com grupos mais pequenos, mas o projeto começou a crescer e agora já temos planos para outro tipo de atividades.
Fazemos sempre um almoço bimensal com duas galas grandes, a celebração do nosso aniversário a meio do ano, e a gala do final do ano que é aberta a todos.
Os almoços bimensais têm um limite de pessoas para haver mais tempo de convívio, mas as galas são abertas, para dar a oportunidade às pessoas de ampliar os seus contactos e poder proporcionar um momento diferente, com mais miminhos.
O conceito é também relembrar à mulher que ela é Mulher. Vejo muito no meu dia-a-dia a mulher que é excelente na sua vida profissional, esquecer-se de que precisa ter o seu tempo. Para descansar, para cuidar de si… Tem dificuldade em gerir toda a parte familiar, não tem tempo para a casa… e eu queria transmitir que sim, que é possível alcançar esse equilíbrio, mas temos de focar-nos um pouco dentro de nós e “arrumar” o que precisa ser “arrumado” para conseguirmos ser felizes naquilo que fazemos no dia-a-dia.

IS – A palavra GLOW, tem um significado anacrónico. Pode falar-nos sobre isso?
EL
G: Glamorous, no sentido de fazer lembrar à mulher que ela é feminina. Celebrar a nossa feminilidade não é sermos escravas da imagem, termos que estar maquilhadas 24 horas por dia, mas sim, se eu sei que existem coisas que posso fazer no meu corpo físico (como colocar um simples creme anti-olheiras!) que vão transmitir uma mensagem ao meu interior que me vão fazer sentir melhor e com mais autoconfiança, porque não hei-de faze-lo? A nossa mente e o nosso corpo têm uma relação intrínseca, tudo o que faço no meu exterior afeta a minha mente, da mesma forma, tudo o que eu comandar com os meus pensamentos afeta o meu corpo. Se conseguirmos fazer um “match” destas duas coisas, conseguimos ter melhores resultados em tudo o que fazemos.
L
é de Liderança, que para mim representa a nossa capacidade de inspirar os outros, conseguir que as pessoas façam as coisas porque se sentem inspiradas.
O
de Outstanding tem a ver com o conceito de marca pessoal, saber em que é que nos diferenciamos, o que é que eu faço de melhor, e onde consigo dar o meu melhor.
Muitas vezes as pessoas perdem tempo fazendo “coisinhas” que facilmente poderiam delegar a outra pessoa, pedir ajuda. E focar-se naquilo que fazem de melhor. Uma pessoa pode destacar-se pelo seu talento, pela sua forma de trabalhar, pelo seu carisma… cada uma de nós é única e cada uma de nós tem algo de especial para dar.
W
de Whole Being. Para mim o conceito íntegro do ser humano tem de integrar as três componentes: a nossa vida mental, espiritual e física.
Física: Cuidar do nosso corpo, alimentarmo-nos bem, respirar, fazer exercício, colocar um creme… Espiritual, é aquela parte do nosso ser que nos mantem firmes nos desafios e não nos deixa cair. Mental, é a capacidade que temos de cuidar dos nossos pensamentos. Os nossos pensamentos são o que comanda tudo. Temos que ser exigentes com o tipo de pensamentos que permitimos entrar na nossa mente. Se eu estou constantemente exposta a estímulos que me fazem criar pensamentos negativos o que eu vou ter como resposta no meu físico é contração muscular, tensão…e estando assim não consigo ser criativa, fazer o meu trabalho. Portanto, tenho de ser exigente com os estímulos com os quais me estou a rodear. Seja através da televisão, livros, ou pessoas. Temos o dever de filtrar aquilo que sabemos ser bom para nós. O que não for bom devemos separar porque nos tira tempo, porque não nos beneficia. Manter o nosso equilíbrio entre estes três fatores é muito importante. Podemos ter uma profissão de sucesso, mas se descurarmos o nosso corpo, ele vai passar-nos fatura. Adoecemos, estamos cansadas, caímos em depressão…

IS – É esta a mensagem que transmite às mulheres que frequentam as suas formações…
EL
– Exatamente, estamos agora a preparar um programa dedicado às senhoras, o PAMPE (Programa Avançado de Marca Pessoal para Executivas) para mulheres, como disse anteriormente, que ocupam cargos de liderança e que sentem necessidade de trabalhar a sua marca pessoal.
Serão quatro dias intensos de formação onde trabalharemos numa primeira fase todo o nosso interior. Crenças limitadoras, a nossa roda da vida, quais as áreas da nossa vida a que estamos a dar mais atenção ou quais as que estamos a descurar, vamos trabalhar o conceito de Mulher GLOW de que falei à pouco e nos últimos dois dias, trabalhar o nosso exterior para haver este “match”. Iremos ter um dia para falar de vestuário, acessórios, estilo e consultoria de imagem, para que cada mulher se sinta autoconfiante. Para fazer as pazes com o nosso corpo. No último dia de manhã, iremos aprender maquilhagem. Na parte da tarde, temos uma parceria com o cabeleireiro António Costa (Inês Pereira), que irá falar-nos sobre visagismo e fazer uma mudança de visual a quem quiser.

IS – Onde gostaria de chegar?
EL
– Longe (risos) Muito longe!…Tudo isto me preenche muito! É gratificante receber o feedback das pessoas quando me contam que ultrapassaram certos problemas e conseguiram atingir os seus objetivos. Muitas mulheres têm tendência para se isolar muito e não há motivo para tal. A mulher não tem que se cobrar tanto. Exige-se a tal nível que depois não consegue cumprir as expectativas que a si própria se impôs.

IS – Como não há teoria sem prática, a Esther é a prova viva de que tudo isto é possível. Empresaria, mãe de família, uma mulher linda e em harmonia consigo própria…
EL
– Há coisas que nos acontecem na vida que nos fazem “dar o salto” e eu passei por essa situação. Uma situação em que o corpo passou factura de toda a carga que eu própria me coloquei. Quando me vi numa cama, depois de uma cirurgia em que tive de guardar repouso, decidi mudar na minha vida porque ninguém iria faze-lo por mim. Tinha os meus bebés, uma família, uma profissão, e eu queria continuar a ter e fazer tudo isso.
Há certas coisas que nos acontecem na vida por algum motivo, isto também é parte da minha mensagem. Quando sentem que alguma situação vos causa frustração, pensem qual será o motivo para o que está a acontecer e como podem contornar isso.
Acredito que se algo acontece na nossa vida, é porque temos também o poder de resolve-la, é uma questão de olharmos para dentro de nós e o que podemos fazer para contornar isso.

IS – Quais as características de personalidade que lhe permitem concretizar os seus objetivos?
EL
– Ser consistente naquilo que quero e não perder a noção de equilíbrio. Tenho uma disciplina em que a partir das 19h desligo o computador e a minha família é a prioridade. Esse tipo de coisas são importantes para mim. Não quer dizer que o sejam para outras pessoas, cada um tem de saber o que é melhor para si. Para mim, com a minha experiencia de vida, esse equilíbrio é muito importante porque eu cai no desequilíbrio e para voltar a ter o meu bem-estar, tive de reorganizar as coisas e vê-las de forma diferente.

IS – Essa é a essência “Glow Branding You”, mais do que uma verdade absoluta que sirva a todos, é dar a cada um, as ferramentas para descobrir a sua…
EL
– Porque todos somos diferentes e a marca pessoal tem a ver com isso, ajudar as pessoas a encontrar o que faz sentido para elas. Descobrir qual a nossa missão, qual o nosso papel, o que estamos aqui a fazer e o que nos faz felizes. Muitas pessoas nascem, crescem e reproduzem-se sem se perguntarem algum dia “O que é que me faz feliz?”
Outra parte da minha filosofia de vida é semear, colocar sementes boas em todas as pessoas que estão nos projetos onde eu estou porque ao faze-las crescer a elas, eu também cresço.
Há uma história de que gosto muito: “ Um senhor tinha muitos terrenos e ganhava todos os anos o prémio para a melhor colheita da região. Numa entrevista perguntaram-lhe o que fazia para ganhar sempre, ano após ano. Ele respondeu “Eu escolho as melhores sementes e distribuo-as por todos os meus vizinhos, porque os ventos espalham as sementes. E se ao meu redor todos estiverem bem, eu também estou bem.”
Isto toca-me muito, porque eu gosto de ver as pessoas crescer, gosto de ver a minha equipa ter sucesso. É a prova de que estamos a fazer uma coisa boa em conjunto. O feedback dos almoços tem sido fantástico, um dos “maridos” veio ter comigo admirado com as mudanças que via na esposa depois de ela começar a frequentar os nossos encontros, a motivação, o sentido de pertença, de ver que outras mulheres também têm os mesmos desafios. Sinto que estou a fazer algo que ajuda a melhorar a vida de outros, isso também faz parte da minha missão. Temos visto que muitas senhoras que vêm aos nossos eventos têm criado parcerias e já aconteceu fazerem dois negócios numa semana depois do Glow Lunch! É muito bom receber esse feedback, fico muito contente!

IS – Próximos projetos?
EL
– Neste momento estamos muito focadas no projeto Glow Lunch, queremos levar o GLOW para outro patamar, fazer eventos mais abrangentes que permitam que cada uma das nossas empresárias ou executivas possam divulgar aquilo que fazem de forma mais eficaz. Estejam atentos porque temos surpresas para o final do ano, sobretudo se estiverem no comércio ou na área da formação! Iremos ter um evento que irá juntar tudo isto e para o aniversário (em Maio) teremos um fim-de-semana Glow com muitas dinâmicas, para que as mulheres possam criar mais sinergias e desenvolver negócios.

Press: Inês Soares
Foto: Rita Ventura

Leave a Comment